segunda-feira, julho 03, 2006

Actos em que Deus poderia ter estado melhor!

O meu bidé não vai á missa nem á bola. Vai ao cinema, á Casa da Música ou ao Serralves.
Normal? A verdade é que fica mais barato cumprir meticulosamente este roteiro intelectual que ir à missa ou à bola. Se no segundo caso parece lógica a equação matemática de continhas adivinháveis à partida, no que concerne à missa isso é mais dubitável.
Classificarei, no mínimo, de desconfortável aquele quadro surrealista que “pinta” um senhor de fato azul-marinho a cheirar a mofo que, com uma cestinha de palha ou uma humilde latina, atravessa a Igreja estendendo o braço, na ânsia de que os fiéis lá depositem uns trocos. Mas sempre sob o lema: “CADA UM DÁ O QUE PODE!”.Posto isto, acho que Deus poderia ter estado melhor aquando do milagre do pão. Se ele não o tivesse feito, hoje não teríamos de “pagar” consumo mínimo para ir á missa.

terça-feira, junho 20, 2006

Olá...

Olá, adeus, até prá semana... Tudo isso são expressões de circunstância que as pessoas supostamente lúcidas utilizam para organizar os diálogos no tempo.
Agora, escrevo aqui e no www.sujeioboxer.blogspot.com coisas giras. Não passam muito disso mas também não deixam de o ser. Obrigado por terem comentado os meus posts. Não é fácil comentá-los, uma vez que as coisas suficientemente estúpidas já foram ditas por mim. Mas obrigado na mesma!
Afinal, Obrigado é outra palavra de circunstância...

terça-feira, maio 23, 2006

Um Post fofinho

Existe uma área do nosso corpo que se poderá apelidar como a Zona Industrial para a Confecção de Camisolinhas.
Trata-se do umbigo que alberga nos seus limítrofes todo o cotón que absorve, desenfreadamente, como se não houvesse amanhã!
Qual agiota dos lanifícios, reinvindica cada pedacinho órfão do carinho dos seus pares... Todos aqueles que se desviam da "rota migratória" das camisolas são confiscados e armazenados naquele que podemos chamar, carinhosamente, de pastorinho orgânico.
Resta ao meu bidé questionar:
Haverá cotón para além do umbigo?

sexta-feira, maio 19, 2006

PARAFRASEANDO A LEONOR POEIRAS

"O que é isto?"

Único Post do Mundo que utiliza 11 vezes o termo "maricas"

Campo Pequeno? O que é isso? É um local muito maricas que hospeda uma das actividades mais maricas que conheço. Senhores muito maricas vestem calças justas extremamente maricas e, cúmulo dos cúmulos, picam os tourinhos, montados no cavalo mais maricas que arranjarem, com umas lanças maricas de todo.
Tudo isto consiste em matar, aos bocadinhos, os animais que têm de morrer bem devagarinho, sob o olhar de uma cambada de maricas que paga bilhete para se verem tourinhos a morrer da forma mais maricas que existe.
Depois disto, vêm os que se intitulam de “Forcados”. O nome faz sentido porque a forca seria uma boa solução. A indumentária é ainda mais maricas. A dos “forcados” e a dos tourinhos, uma vez que estes têm os seus chifres almofadados por um revestimento mesmo maricas. Ah, no final têm direito a aplausos.
Há quem lhe chame tradição… se o é, é a mais maricas de todas!

segunda-feira, maio 15, 2006

Ode ao Mundial


Selecção Nacional

Angola, México e Irão
São um grupo nada amorfo.
Tirem as bandeiras do gavetão
Porque já devem cheirar a mofo.

As escolhas do Seleccionador
Não são grande novidade.
Para quem não conhece o Onze
Conheça sua realidade:


Ricardo

O nosso número 1
É uma personagem curiosa.
Dizem que é guarda-redes
E que tem uma voz graciosa.

Miguel

Era avançado,
Agora é defesa.
Se, entretanto, não se lesionar
É mais uma certeza.

Paulo Ferreira

Tem um lindo penteado
E não joga só de um lado.
Não fosse o José Mourinho
E ainda morava junto ao Sado.

Ricardo Carvalho

Um Central de grande nível
Com pouco jeito para falar.
Vê-se que tem gosto no cabelo
Senão já o teria mandado cortar.

Costinha

Não joga há seis meses,
Um pormenor irrelevante.
Uma vez que lhe chamam “Ministro”
O trabalho não é importante.


Maniche

Outro jogador que tem jogado muito
E que tem um sorriso resplandecente.
Quando não está a dar “cacete”
Está a chamar “nomes” ao árbitro assistente.


Deco

Joga com os dois pés
E no Barcelona é soberano.
Começou no clube da terra,
O Corinthians Alagoano.

Cristiano Ronaldo

Joga no Manchester
E é muito inteligente.
Agora anda com a Merche
Que o ama verdadeiramente (lol, para que não restem dúvidas).

Figo

Um exemplo para os mais novos
O Comando da Nossa Embarcação.
Tem é de ter cuidado com os esforços
Porque a idade não perdoa o coração.

Pauleta

Ele gosta de queijos.
E tem mais golos que o Eusébio da nossa nação.
Marcou 4 golos ao Lietchenstein
E 3 ao Azerbeijão.



Scolari

Ostenta um belo bigode
E ninguém o acusa de plágio…
Lá original, o Homem é
Graças á Senhora do Caravaggio

quarta-feira, maio 10, 2006

Olha para o que eu digo...



O meu bidé congratula-se por ainda haver destas coisas. No outro dia, numa Universidade qualquer, o meu bidé pôde testemunhar algo puramente genial. Trata-se do aviso que a imagem atesta. Alguém, com a melhor das intenções, colocou numa PORTA DE VIDRO um papel com uma mensagem a alertar as pessoas, para que estas não afixassem papéis nas PORTAS DE VIDRO.
Ora, vamos chamar a esta personagem Joaquim. Joaquim, se estiver a ler isto lembre-se que é muito estúpido e que devia suicidar-se.
Obrigado

sexta-feira, maio 05, 2006

Poder?

O Poder é algo que por si só não resulta. Imprime, de facto, um significado forte, mas não ostenta o absolutismo. Deste modo, o meu bidé resolveu promover a exposição de alguns poderes. Se quiserem podem dicar outras fórmulas! No final vou expor a melhor. Boa sorte…

Poder desportivo:
“…foi com o ombro, o cabeçeamento de Karadas!”
Gabriel Alves
Poder político:
“Se for eleito prometo…”
Vários
Poder social:
“… As roupas do Augustus são extremamente acessíveis.”
Lili Caneças
Poder geracional:
“Namorar é meter o dedo no cu e cheirar.”
A avó do Pedro
Poder religioso:
“Tomai todos e comei”
Ciccolina
Poder químico:
“… e puff, fez-se chocapic!”
Nestlé
Poder metereológico:
“Quem semeia ventos colhe tempestades”
O Ministro da agricultura
Poder temporal:
“Gostas, não gostaste?”
Lucky Luck a estuprar a mãe do Nody
Poder metafísico:
“…envie Maya para o 3391 e saiba o que o espera!”
Publicidade
Poder humorístico:
“Eu penso que…”
Nuno Eiró
Poder farmacêutico:
“...na Finlândia em 45% dos casos vendem-se genéricos. Você pode começar já.”
Generis
Poder pedagógico:
“…vocês conhecem o google?”
O meu professor de Semiótica da Comunicação
Poder sedutor:
“Oh boa, dá-me o nr da tua ginecologista para eu lhe chupar o dedo”
Um trolha
Poder Sonoro:
“Bem-vindos ao Circo”
Júlia Pinheiro
Poder económico:
“São dez fatias do queijo mais barato”
Português comum

Tributo a La Cabra

O meu bidé possui uma estranha característica que lhe permite um acordar alternativo, uma vez que todos os dias desperta com uma música diferente.
Esta manhã, quando nada o fazia prever, foi a vez da esquecida La Cabra. Este tema histórico que todos nós aprendíamos quando entrávamos para a primária foi relegado para a negligência. Como que de um modo mágico esta situção ecoou na minha mente para vos alertar para este sério problema… A La Cabra ficou esquecida e é aquela merda da Floribella que ensinam aos putos! Que é isso?
Portanto, vamos reavivar aquela que foi a minha primeira oportunidade de dizer um palavrão ao pé dos meus pais.

sábado, abril 29, 2006

Eles estão de volta…



São deliciosas as manchas das camisolas, nas zonas sovaqueiras, que se começam a exibir quando chega o calor. É caso para o meu bidé conspirar baixinho: “elas andam por aí”.
Existem em várias cores (de acordo com a indumentária), vários tamanhos e, o melhor de tudo, elas fazem-se notar através de diversos odores! Nalguns casos até é possível descortinar alguns cabelitos da bendita axila a espreitar pela manga. É uma forma de eles dizerem: “cucu, nós estamos aqui!”.
Não é fácil estabelecer categorias e níveis de intensidade. É, de facto uma área ainda pouco explorada pela ciência. Faço, desta forma, votos para que me transmitam informações que pensem relevantes para a investigação que chamarei de Missão Sovaco Molhadinho.

quinta-feira, abril 27, 2006

“Quem é a Bé? Ela deve perceber de purpurinas.” 1+1=2! O meu bidé começa a revelar um apuradíssimo raciocínio hipotético-dedutivo, o que me faz concluir que as minhas lições tutorais começam a surtir o efeito desejado.
É verdade que todos os dias vemos aquelas jovens ferozmente irritantes falar da merda das purpurinas, substâncias pelas quais nutro um carinhoso ódio de estimação, sem saber bem porquê. Na verdade até sei. De um momento para o outro todo o Mundo fala de purpurinas que, veja-se, não são mais do que brilhantes!!!
Brilhantes… Será que sou o único a sentir uma pequena revolta pelo facto de brilhantes, ainda que sob a camuflagem de uma palavra bem mais diferente (chamemos-lhe assim), estarem sempre presentes em qualquer sítio, em qualquer local?
Sociedade profunda, a nossa…

quarta-feira, abril 26, 2006

Tipo:

Nos nossos dias a linguagem que a juventude utiliza não é propriamente a mais correcta. No discurso d´O meu bidé, por exemplo, em cada frase de 6 palavras podemos descortinar 7 vezes o termo tipo. Este termo, o tipo, é já um companheiro assíduo de grandes ou pequenas tertúlias. Actualmente, as pessoas já nem cumprimentam. Dizem antes: “tipo: bom dia…”. E este conjunto de 4 letras serve de vírgula, ponto final, dois pontos, reticências e ponto de exclamação. É fantástica a sua polivalência! No Futuro, e fruto da evolução natural da linguagem coloquial, as novas gerações desfrutarão de um dicionário com 3 ou 4 palavras (derivadas do tipo), com definições de 78 páginas, cada. Assim, da mesma forma que os gatos miam e os cães ladram, nós vamos “tipar”. É tudo muito mais simples… Já estou a imaginar o José Hermano Saraiva a dissertar em tipês!Meu Deus, é melhor parar por aqui…

domingo, abril 23, 2006

Inquisição


Por vezes surgem nos boletins noticiosos algumas películas informativas que conduzem o meu bidé ao desassossego. A última cota-se, inclusive, como a mais estranha e arriscar-me-ia, caso tivesse coragem, a apelidá-la de extremamente parva e inócua. Refiro-me á paródia daquele brincalhão que é o Sr. Bento que, muito sério (justiça seja feita), afirmou que cada pedacinho de share representa um bocadinho de pecado, qual Lúcifer esfomeado. A televisão, os jornais e a Internet são agentes do mal que evocam os desejos que deveriam estar reprimidos e não estimulados.
Ora, explicar isto a um bidezito em idade “armarizada” não é tarefa simples, uma vez que é complexo perceber um Mundo actual sem as bombas (salvo seja) culturais imanadas por estas estereotipadas máquinas hereges. Toda a gente vê televisão, lê um jornal e surfa na Net. Aliás, o apelo do Super Papa foi veiculado por essas “tretas” dos media que só defecam a sociedade, segundo as suas palavritas.
Para a próxima seria melhor utilizar o telégrafo. Não vamos nós ficar confundidos!

A transferir...


: ) (gargalhada em tom de ironia) é a reacção que me apraz tomar, assim que ouço a indústria discográfica posicionar-se, qual Calimero, relativamente à “cruel” pirataria. Não está fácil perceber e assimilar este raciocínio que julga uma actividade dos novos tempos, que não faz mais do que responder às necessidades da sociedade actual.
Penso, aliás, que 95% da indústria discográfica deve peregrinar de joelhinhos de forma a agradecer tudo o que os Piratas lhe proporcionam. Isto porque o meu bidé nunca compraria um álbum de Jet, por exemplo, e, no entanto, tem qualquer coisita na pasta “bide´s music”. A grande maioria dos projectos musicais nunca chegaria ao grande público se os “malvados” dos programas ilegais não existissem.
Os Mettalica, que hoje dispensam apresentações, afirmam que devem o seu sucesso à partilha de músicas ilegal. E estamos a falar de música.
Eu, aqui sentadinho, jamais me deslocaria à Fnac para comprar um cd do “Hey, watch you look´in for?” a custar 16.90€.
Encaixe, meus senhores. Precisam de poder de encaixe.

Comunicado

Caras 3 ou 4 pessoas que, por piedade, visitam amiúde o meu blog por entre outros cujo conteúdo é, ao contrário do que represento, saudável e cheirosinho,

Quero referir que o meu bidé partiu e ropturou o tornozelo. Como tal, em seu nome, peço desde já desculpa pela ausência que registou e pelos futuros textos mais estúpidos que o habitual, sendo que estes se poderão dever, sobretudo, aos efeitos anestésicos.
Saudações bidanesas.

quinta-feira, abril 06, 2006

O Mundo fabuloso do Clube Jamba

Nos últimos tempos temos assistido a um fenómeno amplamente de ordem vanguardista, que são as publicidades televisivas de uma vasta panóplia de "produtos" para o telemóvel.
Ora, o meu bidé perguntou-me num tom deveras naif o porquê deste flagelo. Eu não soube responder a esta pergunta pertinente. Para além de outras questões... Será que alguém gasta dinheiro naquele cócó?! E a música genérica não constituirá um factor de refutação?
A sensação que eu tenho quando vejo isso é a mesma de quando ouvia a música do "se conduzir, não beba", música da compilação "Magnólia".
É tão deprimente que só lhe acho piada... é peido rap, é karaoke, é indecente... Que imaginação destes humoristas, qual Humberto Eco dos tempos modernos!
Será que estamos perante um novo paradigma lúdico?
Ajudem-me...

segunda-feira, abril 03, 2006

Pedro Abrunhosa, o novo Profeta


Nos últimos minutos chegou à canalização do meu bidé a informação de que o Pedro Abrunhosa está aqui. Aliás, está em todo o lado... O anómalo é que ele faz questão de o afirmar piamente.
Devido à sua omnipresença há quem diga que a hegemonia da religião católica está em causa, uma vez que parece serem cada vez mais os peregrinos que seguem o Abrunhosismo!
Marcelo Rebelo de Sousa já deu o seu parecer de que a indústria oculista terá, assim, uma ascenção acentuada.

sexta-feira, março 31, 2006

"O Inventor de Frases"

O meu bidé presenciou, no outro dia, um crime de elevada gravidade! Tratou-se de um caso em que ele descobriu o "Inventor de Frases", daquelas que nós podemos ler quando caímos no triste acaso de não aguentarmos a tripa e termos de enviar um fax nas casas-de-banho públicas. Durante anos me perguntei quem seria o indivíduo que se predispunha a criar versos hilariantes... O mais habitual no nosso país é o "Lá fora és o maior, cá dentro cagas-te todo", isto com os devidos erros ortográficos, obviamente. Entretenimento, trata-se de puro entretenimento!
E depois há sempre quem acrescente alguma coisa (através de setas e isso...), muito provalmente na esperança de que o misterioso profeta volte ao local do crime. Em vão, porque o "Inventor de frases" nunca faz cócó duas vezes na mesma casa-de-banho pública!
Se alguém achar que tem algum dado relevante para esta investigação envie, por favor, para este blog. O Fabuloso Mago Sanitário tratará do assunto.

quinta-feira, março 30, 2006

O rádio oportuno...

Porque é que inventaram esta meticulosa arma, portadora de assinalável engenho na arte de estimular sistema nervoso? Um objecto que aparentemente até pode parecer inofensivo mas que no fundo não passa de uma das novas doenças do século XX? kajshkdlasfoia awadoajda0 (desculpem os caracteres... é dos nervos).
Sempre que vou com o meu bidé a algum café ver o futebol tenho de levar com um senhor de idade com um bigode faustoso a relatar os acontecimentos com 3 segundos de avanço para a televisão... Na SporTV o guarda-redes está a marcar o pontapé-de-baliza e o indivíduo já está a gritar golo. Ou então vai haver um canto e ele diz a crónica expressão: "já num (!) dá nada... num dá nada".
Nós até fazemos um esforço para recusar a ideia de que uma situação tão apalermada quanto essa nos pode perturbar, mas passado algum tempo não conseguimos deixar de olhar para aquela personagem á espera que ele reaja... é factídico!
Caro Sócrates, dê um Choque a este fenómeno...

O pinheirinho ambientador...


O meu bidé agora meteu na cabecita que eu tenho de comprar um daqueles ambientadores em forma de pinheiro para colocar no carro. Acontece que eu não acho piada nenhuma aquilo. Acho inclusive que pior do que isso só o já mítico cd da "Sky" pendurado por baixo do identificador da via-verde.
Eu tentei-lhe explicar que é foleiro ter aquele pendente verde a baloiçar, mas ele acha que o tutor nunca tem razão...
Enfim... pelo menos existe em várias fragâncias!

Macaco do nariz... Imaginam um Mundo sem ele?


Quem nunca ouviu falar no pachorrento macaco do nariz que, por vezes, nos faz respirar pela boca? O meu bidé perguntou-me por que é que nós ganhamos estas cilíndricas e hirtas substâncias (umas vezes castanhas e outras mais descoloradas). Eu devo admitir que é com alguma ternura que falo do King Kong das nossas narinas... Isto porque desde que me conheço sempre tive este aliado precioso. Disse ao meu bidé: "o tutor até tem um amigo que anda sempre a exibir o seu macaco, e com orgulho". Ele perguntou-me porquê (de uma forma menos irritante que o puto da publicidade) e eu respondi: "principalmente, porque sim". Obrigado pela anormal disponibilidade para falar de coisas tão sérias como o macaco do nariz!

terça-feira, março 28, 2006

O orgulho da Bigodaça


Não é que não tenha confiança no meu bidé, que por acaso até é uma categoria. A verdade é que a sociedade em que vivemos é muito esquisita. No outro dia o meu bidézito perguntou-me o porquê de alguns senhores terem tanto cabelo por baixo da macacada do nariz. É difícil arranjar uma explicação lógica para justificar que uma pessoa se sente orgulhosa por possuir um tufo peludo por cima do lábio superior. Será para deixar as nabiças da sopa suspensas?
A rever este flagelo.

A culpa é dos chinocas


Anda por aí uma mania que me inquieta. Diz o meu bidé que lá na escola todos os amigos têm um tamagotchi. E vocês sabem como é: "se eles têm porque é que não posso ter um?"(isto em liguagem bidanesa). Lá tive de ir á "Loja dos 300" comprar um Tamagotchi. Ele faz caca, come, canta, enfim... Caros tutores de bidé, vamo-nos unir para acabar com essa merda.

sexta-feira, março 24, 2006

O primeiro cócó...



O primeiro cocó dos nossos bidés é um momento único para qualquer tutor... Depois do splash, no pote vermelho com um autocolante dos motorratos de marte, a curiosidade é enorme e não resistimos a verificar com um olhar orgulhoso para a primeira prova de que ele sai a nós!!!


PS: a foto pode parecer um pouco piegas, mas é que a acho tão fofinha... Traduz, perfeitamente, o que senti naquele momento tão celestial! O castanho, as moscas e, claro, a típica língua de fora de todas as cacas...

STUBIE... (Sociedade de Tutores Unidos de Bidés em Idade de Evolução)


...nesta altura do ano todo o cuidado com os nossos bidés é pouco! Eles vão para a Escola, estão quentinhos dentro da sala de aula e depois saem sem casacos para o recreio. Portanto, colegas tutores de bidés, as viroses andam por aí... As Gripes apanham-se onde menos se espera...

quinta-feira, março 23, 2006

Tento manter o meu bidé asseadinho

Por vezes não é simples! Nos dias de hoje os nossos bidés são muito descuidados e precisam de toda a atenção... Temos de os ter debaixo-de-olho para não deixarmos que o sujo da gosma se acumule nos limítrofes das curvas do nosso branquinho.
Ahhh! E devemos retirar todos os tecidos capilares para não engasgarmos o gargalo.
Obrigado